Eleições na UFPel: PET Educação entrevista...

 

Consulta Pública: PET Educação informa...

 

E, chegamos ao segundo turno da consulta pública à comunidade universitária!

Quem escolheremos para dirigir a estrutura da UFPel nos próximos quatro anos? Iremos escolher uma “UFPel Diversa", de Paulo e Ursula? Ou uma "UFPel Mais”, de Fábio e Isabel?

Pensando nisso, o PET Educação, reunido na manhã de hoje, criou um grupo de perguntas aos candidatos e logo que eles responderem, publicaremos aqui.

Conheça nossas questões.

1.      Por que Paulo Roberto Ferreira Júnior e Ursula Rosa da Silva querem governar a UFPel nos próximos 4 anos? Por que Fábio Vergara Cerqueira e Isabel Cristina Rosa Barros Rasia querem governar a UFPel nos próximos 4 anos?

2.      O que significa "UFPel Diversa", Paulo e Ursula? O que significa "UFPel Mais", Fábio e Isabel?

3.      Por que acreditam que os eleitores escolheram vocês para o segundo turno?

4.      Na gestão da UFPel, há algo que manterão a todo custo? Há algo que necessariamente farão diferente?

5.       Sendo eleitos e não escolhidos pelo presidente, o que pensam fazer?


Bônus

Acompanhe aqui a cobertura que o PET educação vem fazendo acerca da consulta pública à comunidade da UFPel para a gestão 2021-2024:

http://peteducacao.blogspot.com/2020/08/pet-educacao-entrevista.html

http://peteducacao.blogspot.com/2020/09/eleicoes-reitoria-ufpel-2020.html

http://peteducacao.blogspot.com/2020/09/eleicoes-na-ufpel-primeiros-resultados.html

PET Educação entrevista a Comissão Eleitoral

O que significa dirigir uma Faculdade de Educação?

PET Educação entrevista...

 

O PET Educação enviou, em 29/08/2020, um grupo de questões à Comissão Eleitoral, responsável pelo processo de organização das eleições à Direção da Faculdade de Educação, que ocorrem em outubro. As questões foram:

1. Quais as atribuições de uma comissão eleitoral?

2. Como foi escolhida e quantos são seus membros?

3. Neste tempo de trabalho remoto, é mais intenso o trabalho e as responsabilidades da CE?

4. Para vocês, o que significa dirigir uma Faculdade de Educação?

 

Respostas

Nesta semana, a presidente da Comissão, professora Maria Cecília Lorea Leite enviou as respostas. Em seu e-mail, escreveu:


“Boa tarde, Cristina,

Encaminhamos o documento anexo com as respostas da Comissão, elaboradas de modo compartilhado.

Grande abraço,

M. Cecilia”

 

Leia, a seguir, as respostas enviadas.

 

Comissão Eleitoral - FaE

a. Quais as atribuições de uma comissão eleitoral?

b. Como foi escolhida e quantos são seus membros?

c. Neste tempo de trabalho remoto, é mais intenso o trabalho e as responsabilidades da COE?

a e b - O processo de escolha da Comissão eleitoral (COE) e suas atribuições:

1. O processo de escolha dos sujeitos que compõem a COE se deu por meio de reuniões virtuais. Cada categoria (técnicos/as, professores/as e estudantes) possui um representante titular e seu suplente, totalizando seis integrantes;

2.  O primeiro momento é de reconhecimento dos/as participantes da COE e revisão dos processos eleitorais anteriores frente às diferentes experiências dos componentes do grupo;

3. Estabelecem-se, nesses momentos iniciais, o contato com os segmentos frente a consultas/informações de procedimentos e dúvidas advindas do encontro coletivo da COE. Cabe ressaltar que nesta constituição, a COE contou com a participação ativa de seus membros titulares e suplentes, o que favoreceu a construção de um processo democrático nas tomadas de decisão;

4. Nesse processo eleitoral, pelo tempo atípico que vivemos, tivemos que estabelecer contato e fazer reuniões com a Seção de Participação Comunitária (SPC) da Universidade, para obter informações relativas ao sistema de votação que terá formato virtual e,  por isso, requer determinados procedimentos para que a eleição transcorra com sucesso;

5. Ao concluirmos o processo de regulamentação da eleição, foi providenciada a publicização de suas diretrizes;

6. Nesse momento abre-se o processo eleitoral, que será finalizado conforme as etapas e princípios a seguir:

6.1 Homologação das chapas inscritas;

6.2 Divulgação das propostas das chapas e coordenação dos debates junto à comunidade acadêmica;

6.3 Nesse período, a COE fica disponível para eventuais dúvidas e resolução das mesmas;

6.4 A COE busca consolidar o processo eleitoral como um momento pedagógico e político, portanto, formativo e autoformativo;

6.5 Realização da votação e o encerramento da mesma com divulgação e informe do pleito eleitoral;

7. Por fim, é feita a avaliação pela comissão do processo como um todo e registro em ata.

 

c. Neste tempo de trabalho remoto, é mais intenso o trabalho e as responsabilidades da COE?

Acreditamos que se torna mais intenso o trabalho e as responsabilidades da COE em virtude do "ineditismo" de organizar e coordenar o processo de forma virtual, com a experimentação das tecnologias e com o cuidado de traduzir todas essas mudanças para um regimento. De positivo temos que frente às dificuldades, o grupo se fortaleceu nas tomadas de decisões que exigiram um senso elevado de coletividade.

 Agradecimento

O PET Educação agradece à Comissão Eleitoral e deseja um trabalho com muito êxito!

Bônus

Clique nas matérias a seguir e releia a cobertura que o PET Educação preparou para a eleição à Direção da FaE.

http://peteducacao.blogspot.com/2020/08/eleicoes-direcao-da-fae-pet-educacao.html

http://peteducacao.blogspot.com/2020/08/quem-sao-os-pre-candidatos-direcao-da.html

http://peteducacao.blogspot.com/2020/08/comissao-eleitoral-um-passo-das.html

http://peteducacao.blogspot.com/2020/08/pet-educacao-entrevista-docentes.html

http://peteducacao.blogspot.com/2020/08/eleicoes-na-faeufpel-nova-comissao.html

http://peteducacao.blogspot.com/2020/08/pet-educacao-entrevista-alvaro-hypolito.html

http://peteducacao.blogspot.com/2020/08/pet-entrevista-aline-accorsi-candidata.html

http://peteducacao.blogspot.com/2020/09/pet-educacao-entrevista-antonio.html


Eleições na UFPel: primeiros resultados...


Eleições à Reitoria: PET Educação informa...

Com um pleito que envolveu nove mil e trinta e três pessoas, conhecemos hoje, dia 25 de setembro de 2020, os primeiros resultados da consulta pública que a Universidade Federal de Pelotas está fazendo para a escolha dos seus novos dirigentes.

A campanha que irá eleger a indicação para Reitor e Vice-Reitor na Universidade Federal de Pelotas teve início na quinta-feira, dia 20 de agosto. Pela primeira vez em toda a história da UFPel, tem sido um processo eleitoral virtual: apresentação das candidaturas, compartilhamento dos programas de cada uma das chapas, reuniões, debates e votos. Tudo através de ferramentas on-line.

As candidaturas...

Quatro chapas se inscreveram ao pleito que almeja conquistar a maioria dos votos entre as três categorias: estudantes, técnicos administrativos e docentes. O atual reitor, professor Pedro Hallal e seu vice, professor Luís Amaral, entregarão as “chaves” da UFPel ao próximo Reitor em janeiro de 2021, após a nomeação do eleito pelo Presidente da República.

Conheça agora as quatro candidaturas que se inscreveram e que hoje, conheceram os resultados iniciais das urnas:

Chapa 1: UFPel Diversa com Paulo Roberto Ferreira Júnior para Reitor e Ursula Rosa da Silva, para Vice-Reitora;

Chapa 2: UFPel Mais, com Fábio Vergara Cerqueira para Reitor e Isabel Cristina Rosa Barros Rasia para Vice-Reitora;

Chapa 3: UFPel Tô Contigo, com Julieta Maria Carriconde Fripp para Reitora e Mario Duarte Canever, Vice-Reitor;

Chapa 4: UFPel Raiz com Míriam Cristiane Alves para Reitora e Michele Mandagará de Oliveira, como Vice-Reitora.

Resultados

Leia os resultados, observe como votou tua categoria e prepare-se para o segundo turno. Em breve, aqui no Blog, entrevista com os candidatos que disputam o segundo turno.

Votação presencial – Total: 170 votos.

Docentes: 3 chapa 1, 14 chapa 2, 11 chapa 3, 9 chapa 4, 1 nulo;

Discentes: 11 chapa 1, 9 chapa 2, 5 chapa 3, 9 chapa 4;

Técnicos: 34 Chapa 1, 46 Chapa 2, 66 Chapa 3, 24 Chapa 4, 1 nulo, 1 branco.


Votação online – Total de votos: 8.863

Docentes:

653 chapa 1

229 chapa 2

143 chapa 3

122 chapa 4

11 e brancos e 7 nulos;

Técnicos:

356 chapa 1

177 chapa 2

245 chapa 3

121 chapa 4

4 brancos e 10 nulos;

Estudantes:

3086 chapa 1

1308 chapa 2

750 chapa 3

1523 chapa 4

52 brancos e 66 nulos.

 Percentuais:

Chapa 1: 4.140 votos = 46,71%

Chapa 2: 1.783 votos = 20,11%

Chapa 3: 1.220 votos = 13,76%

Chapa 4: 1.808 votos = 20,39%


Bônus

Após o primeiro turno (em 23 e 24 de setembro), concorrem ao segundo turno – que ocorre em em 14 e 15 de outubro – as duas candidaturas que se saíram melhor no pleito.

A consulta feita à comunidade acadêmica, precisa ser referendada pelo Conselho Universitário, órgão máximo da Universidade, que formaliza a lista tríplice e a envia para o Ministério da Educação, pois é do Governo Federal a prerrogativa de homologar o resultado ou nomear um Reitor.

PET Educação prepara trabalhos em Ensino, Pesquisa e Extensão para a SIIEPe UFPel 2020

 


PET Educação na SIIEPE 2020

No atual contexto de isolamento social, o PET Educação pensou, criou e desenvolveu diferenciadas maneiras de adaptar atividades que, até então, eram realizadas presencialmente.

O foco foi manter a essência e, apoiados no modo de comunicação via rede, chegar ao público prioritário do PET: estudantes da Licenciatura em Pedagogia, crianças, professores e a população 60+.

SIIEPE

O objetivo da SIIEPE é divulgar os trabalhos que estão sendo desenvolvidos e promover a interação da comunidade acadêmica e das áreas de conhecimento.

A ocorrer entre 23 e 27 de novembro de 2020, em formato remoto, a 6ª SIIEPE – Semana Integrada de Inovação, Ensino, Pesquisa e Extensão – tem como tema “A Universidade em um mundo transformado”. As inscrições foram abertas em 01 e se estendem até 30 de setembro de 2020.

A SIIEPE é uma semana de integração da Inovação, Ensino, Pesquisa e Extensão que a Universidade produz. Esta semana é destinada a realização de cinco eventos que ocorrem de forma paralela na Instituição, onde a comunidade pode apresentar os trabalhos desenvolvidos nas áreas de Inovação, Ensino (de Graduação e Pós-Graduação), Pesquisa e Extensão e/ou assistir as apresentações dos trabalhos.

Dentro da SIIEPE ocorrerá, concomitantemente:

1.      O Congresso de Inovação Tecnológica (CIT);

2.      Congresso de Ensino de Graduação (CEG);

3.      Congresso de Extensão e Cultura (CEC);

4.      Congresso de Iniciação Científica (CIC);

5.      Encontro de Pós-Graduação (ENPOS).

 

De forma gratuita e virtual, respeitando as indicações de distanciamento social, em virtude da pandemia por COVID-19, as apresentações dos resumos expandidos deverão ser gravadas e enviadas em formato de vídeo.

O PET Educação na SIIEPE

Para 2020, o PET Educação está realizando o processo de finalização das escritas dos resumos expandidos. Na fase anterior, realizamos a escrita do roteiro para o vídeo, gravamos nossos vídeos individualmente, formatamos e editamos com imagens, legendas, fundo sonoro e, depois de aprovados, os enviamos à tradutora em LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais.

Bônus

Em breve, aqui, todos os resumos dos trabalhos do PET Educação.

21/09: um dia para lutar por pessoas com deficiência...

 


21 de setembro: Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência.

Mariana Paz

           

Tendo em vista a proximidade da data de 21 de setembro, o grupo PET Educação resolveu pesquisar sobre o significado desta data e a sua importância para todas as pessoas. O dia 21 de setembro é especial, pois nos faz refletir sobre a luta das pessoas com deficiência em busca de direitos. Para realizar esta pesquisa, utilizamos uma matéria do site terra.com e um artigo que abrange reflexões sobre a conquista de direitos. Que tal aprender mais sobre este dia e refletir sobre como você pode contribuir nesta luta?

21 de setembro: uma data para marcar a luta...

Este dia foi instituído pela Lei N 11.133, entrando em vigor desde o dia 14 de julho de 2005. A luta pelos direitos das pessoas com deficiência começou muito antes disso, mas a conquista de um dia, instituído por lei, foi um grande avanço, tornando essa luta mais visível e abrangente. A escolha do dia se deu, de acordo com o site terra.com[1], "em função da proximidade com o início da primavera e o dia da árvore, datas que representam o renascer das plantas e simbolizam o sentimento de renovação das reivindicações em prol da inclusão e da participação plena de todos na sociedade"

Reflexões sobre esta causa

A luta das pessoas com deficiência por direitos é diária, refletir sobre a grandiosidade da importância que esta luta possui se faz necessário e urgente. Todo o cidadão possui direitos, sem exceção. Nos últimos anos, este enfrentamento às desigualdades vem se acentuando, e isso é algo positivo.

As pessoas com deficiência representam 15% da população mundial, cerca de um bilhão de habitantes, conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Relatório Mundial sobre a deficiência, publicado em 2011. Trata-se da maior minoria do planeta que sobrevive em extrema desigualdade social, como analfabetismo, desemprego e baixa renda. (SÃO PAULO, 2012 apud MAIOR, 2017, p. 30)

Muitos direitos já foram conquistados até agora, mas ainda há muito a se conquistar. Aos poucos e com muito esforço, o modelo de sociedade cheia de exclusão e desigualdades que predominava, vêm sendo modificado, a passos bem lentos.

A presença de diferenças entre os seres humanos tem sido motivo de eliminação, exclusão e formas diversas de segregação das pessoas com deficiência, tomadas como risco à sociedade, como doentes e como incapazes. Em todas essas situações manifesta-se a opressão daqueles que detêm o poder sobre os indivíduos em situação de vulnerabilidade. Da invisibilidade à convivência social, houve longa trajetória representada pelas medidas caritativas e assistencialistas, que mantiveram as pessoas com deficiência isoladas nos espaços da família ou em instituições de confinamento (MAIOR, 2016 apud MAIOR, 2017, p. 30).

Como escreveu a autora, alguns avanços ocorreram. Não podemos deixar de valorizar estes pequenos avanços, pois estamos caminhando em direção a melhorias. Antes isoladas e separadas das demais pessoas em suas próprias casas, depois institucionalizadas, aprendendo algum ofício/ocupação, e agora, no cenário atual, lutando por seus direitos em usufruir de convivência em sociedade, em acesso a escolarização, em possuir emprego e independência. Antes escondidas, agora expostas. Antes ignoradas, agora ouvidas.

Segundo a Convenção sobre os Direitos das pessoas com Deficiência, o conceito de 'deficiência' deve ser ampliado.

A deficiência é um conceito em evolução, de caráter multidimensional, e o envolvimento da pessoa com deficiência na vida comunitária depende de a sociedade assumir sua responsabilidade no processo de inclusão [...] Esse novo conceito não se limita ao atributo biológico, pois se refere à interação entre a pessoa e as barreiras ou os elementos facilitadores existentes nas atitudes e na provisão de acessibilidade e de tecnologia assistiva como resultado das políticas públicas (MAIOR, 2016). Em outras palavras, o conceito de pessoa com deficiência presente na convenção supera as leis tradicionais que normalmente baseiam-se no aspecto clínico da deficiência. As limitações físicas, mentais, intelectuais ou sensoriais são consideradas atributos das pessoas, os que podem ou não gerar restrições para o exercício dos direitos, dependendo das barreiras sociais e culturais que impeçam a participação dos cidadãos com tais limitações (FONSECA, 2007 apud MAIOR, 2017, p. 32).

Com esta citação em mente, é importante refletir sobre a deficiência em sentido amplo, e em adequações para que os direitos atendam a todos os cidadãos, se adequando a cada um. Conclui-se que muitas convenções, leis, políticas e conselhos já foram criados e muitas mudanças estão ocorrendo. Mas vale ressaltar que derrubar as barreiras que impedem o desfrute dos direitos é uma ação onde todos podem e devem participar. Esta ação acontece todos os dias, quando olhamos para o próximo e o vemos como um ser que possui direitos. Contribuir, com pequenas e grandes atitudes para que o outro tenha a sua necessidade atendida, assim como a nossa, é fundamental.

O PET Educação pensa que esta é questão de luta, respeito, empatia e atitude!

E...

Se cada um fizer a sua parte, podemos contribuir para que a desigualdade diminua ou desapareça!.

REFERÊNCIAS

DINO. A importância do dia nacional da luta da pessoa com deficiência. Terra.com.br. 2018. Disponível em: https://www.terra.com.br/noticias/dino/a-importancia-do-dia-nacional-da-luta-da-pessoa-com-deficiencia,5f7e5106f72ff38c2c67487f4a0 f5 605mdcf8n58.html. Acesso em: 02 de setembro de 2020.

MAIOR, Izabel Maria Madeira de Loureiro. Movimento político das pessoas com deficiência: reflexões sobre a conquista de direitos. Inc. Soc., Brasília, DF, v. 10, n. 2, p. 28 - 36. Jan./Jun. 2017.